segunda-feira, 18 de outubro de 2010


1) Vivenciando a história bíblica


Envolver as crianças em uma história interativa para que respondam com gestos quando a palavra for mencionada:


Palavras
Ações
Deus
apontam para cima
Espias
tapam os ouvidos
Calebe/Josué
polegares para cima
Frutos/uvas/leite/mel
esfregam o estômago


Se a classe for grande, escolher 12 crianças para serem “espias”. Vesti-las com roupas dos tempos bíblicos e pedir-lhes que caminhem com o cacho de “uvas” e alguns figos e romãs no momento certo da história.
Para fazer um cachão de uvas, utilize bexigas roxas. Amarre-o num cabo de vassoura para colocar no ombro dos espias.
As demais crianças participam da história interativa.
O povo hebreu tinha alcançado as fronteiras de Canaã e se preocupava com muitas perguntas.

Como era a Terra Prometida?
E as pessoas como seriam?
Eram muitas ou poucas?
Fortes ou fracas?
Em que espécie de cidades elas moravam?
Como era o solo do país? O que se produzia ali?

Assim, Deus [apontar para cima] disse a Moisés que escolhesse um líder de cada tribo para explorar a terra. “Escolher” as doze crianças vestidas de espias.] “Vejam como é a terra”, lhes disse Moisés, “e se esforcem para trazer alguns frutos [esfregar o estômago] de lá. (As dozes crianças partem.]

Os líderes ficaram fora quarenta dias. Os israelitas devem ter ficado emocionados quando viram os homens retornando ao acampamento. [Os “espias” entram na sala com um grande cacho de “uvas” e alguns figos e romãs.] para fazer um cachão de uvas, utilize bexigas roxas. O povo se apressa em saudar os exploradores. Tão logo a multidão se aquieta, os homens começam a falar.

“A terra flui leite e mel [esfregar o estômago]”, eles relataram. [Ditas crianças que carregam o cacho de “uvas”.] “Aqui estão os frutos.” [Esfregar o estômago.] Eles mostraram aos israelitas o cacho de uvas [esfregar o estômago], tão grande que foram precisos dois homens para carregá-lo! [Neste momento, pedir que algumas outras crianças levantem as romãs e figos.] E eles também tinham romãs e figos! Os israelitas ficaram muito entusiasmados. Era justamente o que eles esperavam ouvir.
“Mas”, os espias [tampar os ouvidos continuaram, “o povo que mora lá é muito poderoso, e as cidades são muito fortes, e muito grandes.”
“O quê?!”, Calebe [polegares para cima] não podia crer no que ouvia! O que os outros espias [polegares para baixo 1 estavam dizendo? Calebe [polegares para cima] tinha sido um dos exploradores! Ele havia visto a terra por si mesmo, e sabia que Deus [apontar para cima] daria a terra a eles. “Nós devemos ir e tomar posse da terra”, ele rapidamente encorajou. “Com certeza podemos fazer isso!”

Mas os dez espias polegares para baixo] rapidamente começaram a argumentar com ele:
“Nós não podemos atacar essa gente. Eles são gigantes! São mais fortes do que nós! Em comparação com eles, nós parecemos gafanhotos.”
Dentro de pouco tempo, o desencorajamento tomou conta do acampamento e as pessoas começaram a chorar.
“Teria sido melhor morrer no Egito do que aqui no deserto!”, lamentava o povo. “Vamos voltar para o Egito!”
Moisés e Arão se prostraram, com o rosto em terra. Calebe [polegares para cinza] e um dos outros exploradores, Josué, [polegares para cima 1 rasgaram suas roupas em frustração e ergueram as mãos, pedindo silêncio. “A terra é excelente!’, argumentaram eles. “Deus [apontar para cima] a dará a nós. Não tenham medo das pessoas dali, nós as venceremos. Deus [apontar para cima] está conosco. Não tenhamos medo deles.”
Mas a multidão não quis ouvir Calebe e Josué [polegares para cima]. O povo ficou cada vez mais exaltado. Um murmúrio começou a elevar através da multidão. “vamos apedrejá-los!”, eles gritavam, apontando para Moisés e Arão, Calebe e Josué polegares para cinza]. “Joguem pedras neles! Joguem pedras neles! Joguem pedras neles!”
Naquele momento, uma luz brilhante apareceu sobre o tabernáculo, a tenda do Senhor. As pessoas se afastaram, temerosas, tremendo e tapando os olhos com as mãos.
Então, o Senhor falou: “Como este povo ainda recusa crerem Mim, a despeito dos milagres e sinais que tenho feito a favor dele? Nenhum dos adultos que viram os milagres que realizei no Egito e no deserto verá a Terra Prometida. Eles morrerão no deserto. Mas a seus filhos, Eu lhes darei a alegria de entrar na terra que os pais rejeitaram.”
Deus [apontar para cima] poupou Calebe e Josué [polegares para cima] porque eles encorajaram o povo a seguir ao Senhor.

Analisando
Quantos exploradores ou espias havia? (12) Por que dez dos espias temeram apossar-se da terra? (Eles não confiavam em Deus.) Por que Calebe e Josué estavam certos de que poderiam conquistar a terra? (Eles sabiam que Deus os ajudaria.) O que Deus pensava daqueles que espalharam desencorajamento? (Ele sabia que eles não estavam prontos para entrar na Terra Prometida.) O que acontece quando pessoas espalham desencorajamento? (Eu também começo ficar desencorajado.) Quão importante é ser um encorajador? (É muito importante.) Vamos ler Hebreus 10:25, parte central, e depois vamos dizer juntos nossa mensagem: ENCORAJAMOS UNS AOS OUTROS A SEGUIR AO SENHOR.



 2) Os Doze espias



1- Objetivo: Ensinar às crianças que devemos confiar em Deus e não ter medo de nada, Ele é a nossa proteção!

2- Quebra-Gelo: Você tem medo de alguma coisa? Do que? Líder, depois que as crianças responderem, peça para dizerem o versículo, e quando vier o medo elas deverão falar este versículo, declará-lo com fé.

3- Versículo para Memorizar: “O Senhor é o meu auxílio, não temerei; que me poderá fazer o homem?” Hebreus 13:6

4- Leitura da Bíblia: Números 13 e 14

5- Mensagem: O SENHOR Deus disse a Moisés: Mande alguns homens para espionar a terra de Canaã, a terra que eu vou dar aos israelitas. Separe o líder de cada uma das doze tribos do povo de Israel. Quando Moisés os mandou espionar a terra de Canaã, disse a esses homens o seguinte: — Vejam se o povo que mora nela é forte ou fraco, se são poucos ou muitos. Vejam se a terra onde esse povo mora é boa ou ruim. Tenham coragem e tragam algumas frutas da terra . Eles subiram pela região sul e foram até Hebrom. Passados 40 dias, voltaram para o deserto, onde estavam Moisés, Arão e todo o povo de Israel. Da terra que foram espiar cortaram e trouxeram um cacho de uvas, que dois homens carregaram pendurado numa vara. Eles pegaram também romãs e figos. E contaram a eles e a todo o povo o que tinham visto. Eles disseram a Moisés: — Nós fomos até a terra aonde você nos enviou. De fato, ela é boa e rica, como se pode ver por estas frutas. Mas os que moram lá são fortes, e as cidades são muito grandes e têm muralhas. Não podemos atacar aquela gente, pois é mais forte do que nós. Também vimos ali gigantes, os descendentes de Anaque. Perto deles, nós nos sentíamos tão pequenos como gafanhotos; e, para eles, também parecíamos gafanhotos. Mas Calebe os fez calar e disse: Vamos atacar agora e conquistar a terra deles; nós somos fortes e vamos conseguir isso! Mas o povo começou a reclamar contra Moisés:— Seria melhor se tivéssemos morrido no Egito ou mesmo neste deserto! Por que será que o SENHOR Deus nos trouxe para esta terra. Seria bem melhor voltarmos para o Egito! E Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, dois dos líderes que haviam espionado a terra, rasgaram as suas roupas em sinal de tristeza e disseram ao povo: — A terra que fomos espionar é muito boa mesmo. Se o SENHOR Deus nos ajudar, ele fará com que entremos nela e nos dará aquela terra, uma terra boa e rica. Porém não sejam rebeldes contra o SENHOR e não tenham medo do povo daquela terra. O SENHOR está com a gente! Por causa da murmuração do povo, Deus disse: nenhum de vocês entrará naquela terra, a não ser Calebe e Josué. Nenhum desses homens viverá para entrar naquela terra. Eles viram a minha glória e os milagres que fiz no Egito e no deserto. Mas não quiseram me obedecer. Quarenta anos vocês vão sofrer por causa dos seus pecados. Na terra prometida entrarão os que tem menos de 20 anos.Os israelitas ficaram tristes ao ouvirem isto e se arrependeram. Disseram a Moisés: Agora estamos prontos para ir até o lugar que o SENHOR nos havia prometido. De fato, nós pecamos. Porém Moisés respondeu: —Não entrem na região montanhosa. O SENHOR não está com vocês, pois vocês o abandonaram, e os seus inimigos vão derrotá-los. Mesmo assim os israelitas teimaram em querer entrar na região montanhosa, mas nem a arca da aliança de Deus, o SENHOR, nem Moisés saíram do acampamento. Então os amalequitas e os cananeus que moravam naquela região montanhosa atacaram, e derrotaram os israelitas, e muitos foram mortos.

6-Aplicação: Deus realizou tantos milagres entre os israelitas, mas eles continuaram murmurando, cheios de medo, não confiando em Deus, por isso morreram antes de entrar na terra prometida, Canaã. Não tenha medo de fazer o que Deus manda. Ele estará contigo e te protegerá! Não tenha medo de falar de Jesus aos seus colegas, não tenha medo de dizer não para quem te mandar fazer coisas erradas. Não tenha medo de repreender o diabo quando ele atacar a sua família, provocando brigas. O Senhor te protegerá e dará coragem para enfrentar o inimigo. Você não é um gafanhoto, é um vencedor, porque o Senhor está contigo em todos os momentos! Vamos repetir o versículo!

7- Exercício de fixação: Brinque de “cobra cega” com as crianças. Coloque as vendas em algumas delas e coloque outras crianças como guias. Ensinar o princípio de que o Senhor nos guia por lugares certos, não devemos temer nenhum mal.

8-Comunhão/ Encerramento

Roteiro das Gravuras: Doze Espias

Números 13 e 14

Gravura 1
O SENHOR Deus disse a Moisés: Mande alguns homens para espionar a terra de Canaã, a terra que eu vou dar aos israelitas. Em cada tribo escolha um homem que seja líder. Moisés escolheu doze espias de acordo com as ordens de Deus: um líder de cada uma das doze tribos do povo de Israel.




Gravura 2
Quando Moisés os mandou espionar a terra de Canaã, disse a esses homens o seguinte: — Vão pela região sul e subam pelas montanhas. Vejam bem que terra é essa. Vejam também se o povo que mora nela é forte ou fraco, se são poucos ou muitos.
Vejam se a terra onde esse povo mora é boa ou ruim, se as suas cidades têm muralhas ou não.
Examinem também a qualidade da terra, se é boa para plantar ou não. Vejam se há matas. Tenham coragem e tragam algumas frutas da terra (Estava na época da primeira colheita de uvas.).

Gravura 3
Assim, os homens saíram e espionaram a terra desde o deserto de Zim até Reobe, perto da subida de Hamate.
Eles subiram pela região sul e foram até Hebrom. Ali viviam descendentes de uma raça de gigantes chamados anaquins.



Gravura 4

Eles voltaram a Cades, no deserto de Parã, onde estavam Moisés, Arão e todo o povo de Israel.
Da terra que foram espiar cortaram e trouxeram um cacho de uvas, que dois homens carregaram pendurado numa vara. Eles pegaram também romãs e figos
E contaram a eles e a todo o povo o que tinham visto e mostraram as frutas que haviam trazido da terra.

Gravura 5
Eles disseram a Moisés: — Nós fomos até a terra aonde você nos enviou. De fato, ela é boa e rica, como se pode ver por estas frutas.





Gravura 6
Mas os que moram lá são fortes, e as cidades são muito grandes e têm muralhas. Além disso, vimos ali os descendentes dos gigantes. Não podemos atacar aquela gente, pois é mais forte do que nós.
Assim, por causa do medo, espalharam notícias falsas entre os israelitas a respeito da terra que haviam espionado. Eles disseram: — Aquela terra não produz o suficiente nem para alimentar os seus moradores. E os homens que vimos lá são muito altos.
Também vimos ali gigantes, os descendentes de Anaque. Perto deles nós nos sentíamos tão pequenos como gafanhotos; e, para eles, também parecíamos gafanhotos.
Mas Calebe os fez calar e disse: — Vamos atacar agora e conquistar a terra deles; nós somos fortes e vamos conseguir isso!

Gravura 7
Aí o povo começou a reclamar contra Moisés:— Seria melhor se tivéssemos morrido no Egito ou mesmo neste deserto!
Por que será que o SENHOR Deus nos trouxe para esta terra? Nós vamos ser mortos na guerra, e as nossas mulheres e os nossos filhos vão ser presos. Seria bem melhor voltarmos para o Egito!
E diziam uns aos outros: — Vamos escolher outro líder e voltemos para o Egito!

Gravura 8
E Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, dois dos líderes que haviam espionado a terra, rasgaram as suas roupas em sinal de tristeza e disseram ao povo: — A terra que fomos espionar é muito boa mesmo.
Se o SENHOR Deus nos ajudar, ele fará com que entremos nela e nos dará aquela terra, uma terra boa e rica.
Porém não sejam rebeldes contra o SENHOR e não tenham medo do povo daquela terra. Nós os venceremos com facilidade. O SENHOR está com a gente e derrotou os deuses que os protegiam. Portanto, não tenham medo.
Por causa da murmuração do povo, Deus disse: nenhum de vocês entrará naquela terra, a não ser Calebe, filho de Jefoné, e Josué, filho de Num. Nenhum desses homens viverá para entrar naquela terra. Eles viram a minha glória e os milagres que fiz no Egito e no deserto. Mas não quiseram me obedecer
Quarenta anos vocês vão sofrer por causa dos seus pecados, conforme os quarenta dias que os espias espionaram a terra, um ano para cada dia. Na terra prometida entrará os que tem menos de 20 anos.
Os israelitas ficaram tristes ao ouvirem isto e se arrependeram. Disseram a Moisés: Agora estamos prontos para ir até o lugar que o SENHOR nos havia prometido. De fato, nós pecamos.

Gravura 9
Porém Moisés respondeu: — Então por que vocês estão querendo desobedecer à ordem de Deus, o SENHOR? Isso não vai dar certo. Não entrem na região montanhosa. O SENHOR não está com vocês, e os seus inimigos vão derrotá-los.
Os amalequitas e os cananeus estão ali para enfrentá-los e matá-los na batalha. O SENHOR não estará com vocês, pois vocês o abandonaram.
Mesmo assim os israelitas teimaram em querer entrar na região montanhosa, mas nem a arca da aliança de Deus, o SENHOR, nem Moisés saíram do acampamento.

Gravura 10
Então os amalequitas e os cananeus que moravam naquela região montanhosa atacaram, e derrotaram os israelitas, e muitos foram mortos.

As 5 mais lidas

Me seguem no Google+

Jan Amos Komenský

Jan Amos Komenský
Comenius
  1. Jan Amos Komenský, foi um bispo protestante da Igreja Moraviana, educador, cientista e escritor checo. Como pedagogo, é considerado o fundador da didática moderna. Wikipédia