segunda-feira, 16 de maio de 2016

Uma das coisas que eu ouvi pastores que foram educados antes da era da informação lamentar é a prática aparentemente contra-intuitiva de deixar a igreja local para aprender a servir a igreja local.
Em outras palavras, no passado, um homem sentiu-se chamado para o ministério para exercê-lo numa igreja local. Desejando dotar-se através do ensino superior, ele iria em seguida, deixar a igreja local para ir para o seminário. Lá, ele iria aprender em um ambiente de sala de aula higienizado ocupada com outros estudantes durante todo o tempo longe das igrejas locais que participavam quando pela primeira vez sentiram esta chamada.
O resultado? Um homem que passa três anos aprendendo um monte de "ismos" e "ologias" apenas para perceber em seu primeiro pastorado que leva mais três anos para desaprender toda a bagagem desnecessária que não serve para comunicar e ministrar para uma igreja cujos membros não tenham participado de algum seminário. Este é um dos muitos problemas que eu acredito que a Reforma da Internet (sim, eu sou pioneiro em utilizar este termo) vai resolver como consequência.
Antes de chegar às soluções, vamos dar um rápido passeio através das implicações educacionais de ambas as reformas protestantes e da internet. De muitas maneiras, a internet está para o nosso cenário teológico o que a imprensa escrita foi para a Reforma Protestante (uma afirmação ousada, eu sei).

A Reforma Protestante
A imprensa escrita tornou possível para os reformadores colocar a Bíblia nas mãos das multidões. Eles foram capazes de combater a bagagem onerosa que a igreja romana havia adicionado à salvação e recuperar a doutrina da justificação pela fé em Cristo, porque eles poderiam simplesmente apontar para as Escrituras e dizer: "vejam como está aqui nos escritos de Paulo". Desde então volumes de livros foram escritos e reproduzidos graças à invenção de Gutenberg.
Porque a Bíblia foi produzidas em massa e disponibilizada para as multidões também houve multidões de diferentes interpretações disponibilizadas para impressão de mais livros. O resultado disso foi variadas escolas de pensamento e correntes teológicas que foram entregues a nós. Isto significa que os ministros eficazes devem ter pelo menos uma compreensão introdutória dos pontos de vista diferentes sobre doutrinas importantes. Em gerações anteriores, se você queria conhecer os vários pontos de vista sobre a Ceia do Senhor, isso significaria a compra de um grupo de diferentes livros ou ir à biblioteca e levá-los a título de empréstimo. Isto significava tornar-se educado para fins de ministrar na igreja local sendo necessário algum esforço, mas era muito mais fácil do que era antes, quando você tinha que gastar uma pequena fortuna para comprar uma cópia manuscrita de um livro. Aqueles dias mudaram tudo.


A Reforma da Internet
Vindo para os dias atuais, não é necessário comprar livros e nem ir a biblioteca (embora ambas as opções ainda são populares e o uso da web apenas para fornecer opções adicionais para nós), também é bastante complicado. Nós já não temos que queimar calorias para obter as respostas às nossas perguntas. Com o mínimo de esforço, podemos aprender sobre assuntos praticamente ilimitados apenas com o clique de um botão ou o movimento do nosso polegar. Mais ainda o que revolucionou nossos esforços acadêmicos: Já não é necessário ir a um campus de tijolo e argamassa para obter o seu diploma.
Agora, com a vasta informação disponível para nós na web, pode-se conceber o que um estudante esperto que faz seus estudos on-line sem sequer se registrar em uma escola real. Ele poderia simplesmente beber profundamente a partir dos recursos disponíveis para ele de forma gratuita na web. No entanto, parece que ainda estamos há um bom número de anos longe desta realidade. A maioria das igrejas ainda são bastante inflexíveis que seu pastor faça seus estudos de pós-graduação sob o seu controle (muitos só irão considerar aqueles com pelo menos um Mestrado em Divindade). No entanto, há mais e mais ​​opções viáveis para adquirir diplomas de universidades estabelecidas sem nunca ter pisado em um campus.
Eu sou um testemunha viva desta realidade. Quando eu me apresentei em algumas instituições locais, para apresentar a faculdade eu tinha acabado de me formar, tanto para a minha graduação e pós-graduação - eu só visitei uma só vez e em seguida, foi apenas para aceitar o meu diploma! Também não sou ingênuo o bastante para sugerir que não existem desvantagens para a educação on-line, mas ela certamente fornece soluções para muitos outros problemas. Aqui são três:

Custo
Talvez o benefício mais óbvio e superficial (embora não impossível) da educação online é que ela tende a ser uma opção mais rentável. Embora este não é sempre o caso, muitos seminários e institutos bíblicos oferecem aulas com desconto para estudantes online. Alguns podem cobrar até a "taxa de tecnologia", cada vez mais ambígua, mas há outras economias menos quantificáveis ​​repassados ​​para o estudante. Por exemplo, despesas variáveis, despesas com refeições e moradia. Sem mencionar que você não tem que contratar um caminhão para mudança!

Desenraizamento
No passado, a conseguir educação muitas vezes significava empacotar tudo o que você possui e deixando todo mundo que você conhecia para ir aprender em alguma galáxia "muito, muito, longe." Agora, com a crescente popularidade do ensino à distância, a sala de aula é trazida diretamente ao seu escritório (ou sala de estar, cozinha, café, quarto, etc.) através do seu laptop. Isto está estreitamente relacionado com o que eu considero ser o maior problema resolvido pela educação a distância.

Saindo da Igreja Local
Esta é, na minha opinião, o maior problema com estudos no seminário tradicionais. Há algo tragicamente irônico sobre assistir uma aula sobre eclesiologia (o estudo da Igreja) em um seminário há 300 quilômetros de distância de sua igreja local. Mas com a crescente disponibilidade de educação online este já não é mais o caso. Agora é possível se conectar a nossa formação teológica acadêmica e com a prática, a formação "pé-no-chão" do ministério com pessoas reais, na igreja local.
Há também desvantagens para seminários online. Os responsáveis ​​estão cientes desses inconvenientes e muitos estão propondo soluções para eles. Talvez em um post futuro vou examinar algumas dessas desvantagens. Mas, por agora, se você está explorando uma chamada para o ministério profissional e considerando, ainda, educação, você considerou tentar educação a distância? Qual seria a reação do seu pastor se você dizer da possibilidade de fazer uma espécie de estágio no ministério dentro de sua igreja local ao completar a sua educação acadêmica online?

Publicado em ChurchMag
Tradução livre e adaptação por Márcio Melânia


0 comentários:

As 5 mais lidas

Me seguem no Google+

Jan Amos Komenský

Jan Amos Komenský
Comenius
  1. Jan Amos Komenský, foi um bispo protestante da Igreja Moraviana, educador, cientista e escritor checo. Como pedagogo, é considerado o fundador da didática moderna. Wikipédia